CBD auxilia empresas e designers em todos os processos para concorrer ao iF Design Award

Divulgação

Maior prêmio mundial de design recebe inscrições promocionais para 2021 até 30 de outubro.

Um ícone da cidade de Curitiba, as estações-tubo do transporte público criadas pelo arquiteto e urbanista Abrão Assad foram o primeiro produto brasileiro a receber um prêmio iF Design Award – o mais conceituado e completo prêmio de design do mundo –, em 1992. Após a premiação, as estações-tubo de Curitiba foram exportadas para 250 cidades ao redor do mundo.

De lá pra cá, o design brasileiro só conquistou mais espaço. E uma peça importante neste processo é o Centro Brasil Design (CBD) que é o escritório de representação do iF Design Award no Brasil desde 2009, o segundo escritório escolhido no mundo. Na ocasião, Juliana foi para a Alemanha receber treinamento. “São 11 anos dessa parceria. Todo ano vamos para o júri e para a cerimônia de premiação. E aqui criamos um hub que orienta quem quer participar, desde a escolha de projetos que têm maior perfil para o sucesso no iF até o envio do produto para o juri”, explica.

Júri isento

O iF Design Award é um dos maiores e mais consolidados prêmios internacionais. E por vários motivos. Um dele é o número de inscritos. Afinal são cerca de 55 países e mais de 7,4 mil projetos para avaliar (números da edição de 2020). Outro motivo é por ser um júri qualificado com expertise específica nas categorias que avaliam. Juliana lembra que ao júri também não é permitido comparar projetos inscritos. A análise é feita de forma individual e imparcial, projeto por projeto.

O Brasil já teve mais de 470 premiados e chegou a ser o décimo país mais premiado. “Nós conseguimos competir internacionalmente. No prêmio, participam empresas como Ferrari, Apple, Samsung, LG, e indústrias brasileiras. Nessa competição muitas ganham e trazem esse reconhecimento para o mercado nacional”, afirma.

Neste ano foram 30 projetos brasileiros premiados, sendo dois iF Gold Awards (a premiação máxima do design mundial): o Bracelete Click, de Antonio Bernardo na categoria de joias, e o chuveiro DocolPlay da Docol, na categoria banheiro.

Entre os premiados, temos Sollos, O Boticário, Penalty, Tramontina, Athletico Paranaense, Maringá Futebol Clube, Escola Dom Bosco, Itaú e muitos outros. O Brasil recebeu os prêmios nas disciplinas (categorias): Produto, Embalagem, Comunicação, Design de Serviço, Design de Interiores e Arquitetura.

Como funciona?

O CBD presta consultoria em todo o processo, incluindo tirar dúvidas, ajuda no texto, escolha do produto, orientação no desenvolvimento do arquivo PDF e no vídeo, para ser enviado ao júri.

Outra vantagem de contar com o CBD é a expertise da instituição que conhece também toda a logística de enviar o projeto para o júri do iF Design Award e o pagamento de taxas internacionais.

As inscrições estão abertas para a próxima edição do “Oscar” do design mundial. E até 30 de outubro vale a promoção: Inscreva 2 Pague 1. E 2021 vem cheio de novidades. Entre algumas delas, foi criado um sistema de critérios permitindo que todos os participantes recebam um feedback detalhado sobre a sua inscrição; e um relatório do júri para os vencedores informando os pontos que o levaram à premiação.

Fonte: Gazeta do Povo

Mais de Leticia Castro

Como o design pode contribuir com cidades mais sustentáveis?

CBD Participa de pesquisa para construção do Observatório de Inovação para Cidades...
Leia Mais

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *