Centro Brasil Design

Um hub que fomenta a cultura do design no Brasil!

O Centro Brasil Design é um hub que inspira, informa e conecta as partes interessadas por meio de projetos e programas que impactam positivamente os negócios. Com experiência e competência, geramos oportunidades e conexões. Utilizamos o design e a inovação como drivers estratégicos para a competitividade e levamos estas ferramentas para todos os setores da economia brasileira.



 


Em 2018, o CBD entrou para o time de signatários da Rede Brasil do Pacto Global, iniciativa da Nações Unidas (ONU) formada por empresas e organizações sem fins lucrativos que adotam valores fundamentais e internacionalmente aceitos em suas práticas de negócios em quatro frentes: Direitos Humanos, Trabalho Digno, Meio Ambiente e Anticorrupção. O Centro Brasil Design é a primeira instituição da área de design a pertencer ao Pacto Global.

A Rede Brasil do Pacto Global tem como foco projetos em Água, Alimentos e Agricultura, Energia e Clima, Direitos Humanos e Trabalho, assim como ações Anticorrupção e voltadas aos Objetivos de Desenvolvimeto Sustentável. O Centro Brasil Design compromete-se a internalizar e a direcionar ações a 5 dos compromissos ODS e com isso fortalecer o seu propósito de atuação na busca da promoção da indústria brasileira que utiliza o design para melhorar o mundo e os negócios.


 

Um pouco mais sobre nós

Criado em 1997, o “Centro de Design Paraná” nasceu como uma organização sem fins econômicos como um projeto estratégico dentro do Instituto de Tecnologia do Paraná – Tecpar. Foi constituído como organização independente em 1999 quando passou a atuar como um Centro de promoção do design junto à indústria paranaense até 2002. Em 2003, foi qualificado como Organização da Sociedade Civil de Interesse Público – Oscip e começou a ampliar sua atuação para outros estados brasileiros.

Pioneiro, foi o primeiro Centro de Design no Brasil a orientar seu trabalho a partir das necessidades da indústria brasileira sempre atuando como uma instituição que promove a conexão entre a indústria e os profissionais do mercado. O impacto do pensamento do design para a competitividade das empresas e a identificação de uma grande demanda do setor produtivo por orientação nesse sentido levaram o Centro Brasil Design a adotar, a partir de 2005, a missão de “disseminar a cultura do design no Brasil”.

Em 2012, assume seu posicionamento nacional e uma nova identidade, e passa se chamar Centro Brasil Design. Ao longo de sua história, o Centro Brasil Design realizou diversas consultorias a empresários interessados em desenvolver produtos de bom design, inovadores e competitivos. Em dezenove anos de atuação, o Centro Brasil Design já realizou mais de 5.300 atendimentos a empresas.

Também atuou na elaboração de mais de 20 iniciativas de design nacionais e internacionais, formatadas de acordo com as instituições demandantes, sejam elas públicas ou privadas. Entre esses projetos, estão a criação de programas para a disseminação do design nas empresas; a elaboração de propostas para a integração de empresas e instituições de ensino; a organização de concursos nacionais e internacionais; a gestão de portais de informação na internet; a realização de projetos culturais; a realização de exposições nacionais e internacionais e a disseminação da metodologia do CBD em outros locais do Brasil.

Realizou também diversas atividades de capacitação em design, como palestras, workshops, cursos, seminários e missões de estudo, tanto nacionais quanto internacionais com a realização de palestras em cidades como Buenos Aires, Rosário, Santiago do Chile, Mendoza, Bogotá, Hamburgo, Estônia, Stuttgart e Hangzhou e Taipei.

A reputação construída desde 1999 pela instituição é motivo pelo qual as profissionais do CBD estão presentes na maioria das premiações e concursos nacionais de design. Inova Senai, TOP XXI, Prêmio Bornancini, Prêmio BOM Design, FullDesign, Prêmio +Design, Prêmio Masisa, Bienal Brasileira de Design Gráfico, Prêmio IDEA, Desafio Passarela Senai, Prêmio Design Catarina, Prêmio Primus Inter Pares Assintecal / Braskem, Prêmio ABRE da Embalagem Brasileira, Prêmio Objeto:Brasil, Prêmio Embanews, além de outras premiações regionais, exemplificam a ação do CBD na avaliação de projetos profissionais e estudantis de design.

Por três anos, o CBD atuou em conjunto com a Abedesign (Associação Brasileira de Empresas de Design) na promoção do BDA – Brasil Design Award, premiação que reconhece o trabalho de escritórios de design no Brasil.

Internacionalmente o CBD também representa o país atuando como escritório representativo do iF DESIGN AWARD – considerado uma das mais relevantes premiações de design mundial. Desde 2009 a instituição assessora brasileiros a concorrerem mundialmente com seus projetos de design de produto, comunicação, arquitetura e interiores, embalagens e design de serviço. A cada ano o Brasil tem tido resultados mais satisfatórios, cerca de 30% dos inscritos são premiados internacionalmente, o que mostra a alta qualidade do design brasileiro.

Concomitantemente a equipe do CBD participa do júri da premiação de estudantes e jovens recém-formados do iF, o iF DESIGN TALENT AWARD, com projetos de diversos países. O Prêmio Clap – Premios Internacionales de Diseño Industrial y Diseño Gráfico – também conta com a expertise do CBD para compor o seu júri e avaliar projetos de branding e comunicação de estúdios, agências, escritórios e freelancers de toda a América Latina. O olhar do Centro Brasil Design também contribui para a escolha das melhores embalagens latino-americanas dos Premios Latampack.

Histórico

Projetos e ações realizadas ao longo de nossos 19 anos

Coordenação do Portal DesignBrasil
De 2005 a 2018



Concebida e coordenada pelo Centro Brasil Design, a rede virtual DesignBrasil incentiva a troca de informações e a interação entre profissionais, estudantes, empresários e todos os que vivem de design no Brasil.

O portal conta com áreas como agenda de eventos, banco de profissionais, seção de artigos, notícias, cases de sucesso, etc. Considerado um importante veículo de comunicação que reúne informações históricas e atualizadas sobre iniciativas que tinham o design como foco.


 

Paraná Inovador pelo Design
De 2013 a 2015



Levar para as empresas paranaenses a cultura do design, estimulando a inovação e permitindo maior competitividade nas indústrias. Esse foi o objetivo do programa Paraná Inovador pelo Design, uma iniciativa do Centro Brasil Design e da Secretaria da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior – SETI.

O programa contou com a participação de 53 empresas localizadas em 10 cidades paranaenses como Curitiba, Maringá, Londrina, Campo Mourão e Paranavaí. O programa contemplou 10 diferentes setores produtivos entre eles médico-hospitalar, confecção, metalmecânico, mobiliário e de serviços. Foram sensibilizadas 557 empresas para os temas design e inovação, sendo que 246 empresas foram visitadas pelos consultores do programa.


 

Semana D
De 2011 a 2015



Eleita como cidade do design pela Unesco, Curitiba se tornou uma referência quando o assunto é design. De 2011 a 2015 a cidade recebeu, nos meses de novembro, a Semana D, uma iniciativa do CBD e da ProDesign>PR com a proposta de ‘pensar e agir design’. Ao longo de uma semana o evento reuniu profissionais do Brasil e do exterior para discutir temas relevantes ao design, inovação e negócios.

Com o objetivo de atrair toda a cidade para celebrar o design, as atividades da Semana D se espalharam por Curitiba. Além das ações oficiais, o evento também inclui atividades paralelas como lançamento de livros, Semana D%esconto, exposições, debates e open houses.


 

Diagnóstico do Design Brasileiro
De 2013 a 2014



Em parceria com a Apex-Brasil e o Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior – MDIC  desenvolveu o primeiro Diagnóstico do Design Brasileiro. O objetivo do Diagnóstico é criar uma referência em design para o desenvolvimento da indústria e fornecer subsídios para a elaboração de uma política pública de design, no país. Atualmente, o design é considerado um elo importante entre indústria e mercado por influenciar, diretamente, no desenvolvimento de produtos percebidos como de qualidade e desempenho superior.

O estudo, inédito no Brasil, teve como base pesquisas feitas num período de oito meses, com mais de trezentas empresas brasileiras. O diagnóstico permitiu avaliar a compreensão do design nos setores industriais e de serviços além de uma análise de dados do design no país e das variáveis que impactam o setor no ambiente de negócios. Também foram desenvolvidos cenários para o futuro do design no Brasil até 2020. O trabalho apresenta ainda indicadores, referências internacionais e contribuições de especialistas e formadores de opinião.

O resultado é um cenário atual do design no Brasil que possibilita o embasamento de políticas públicas e tomadas de decisões estratégicas no setor, o que é essencial para que o design seja utilizado como uma ferramenta que potencializa o desenvolvimento da indústria.
O arquivo pode ser acessado aqui


 

Brasil Design Award
De 2012 a 2014



Organizado pelo Centro Brasil Design e pela ABeDesign, o Brasil Design Award é uma premiação em design que estabelece as referências de inovação entre todos os prêmios nacionais e internacionais na categoria. Seleciona os melhores trabalhos brasileiros premiados entre as premiações nacionais e internacionais de maior relevância e confere prêmios especiais às entidades mais dedicadas a promoção do design no Brasil.

Para o prêmio foram considerados os premiados no iF Design Award, Cannes Lions e Idea Internacional e nos prêmios nacionais: Museu da Casa Brasileira, Salão Design Movelsul, TOP XXI, Abilux, Wave, Colunistas, ABRE e Idea Brasil.


 

Seminário Design>Indústria
2005, 2006, 2011 e 2012



O Centro Brasil Design promoveu algumas edições do Seminário Design>Indústria com o objetivo de apresentar as melhores práticas de integração entre designers e indústrias, assim como promover a interação de profissionais desses setores.

Cinco edições do evento foram realizadas nas cidades de Curitiba, Arapongas e Ampére. Dentre os diversos palestrantes estavam: David Niebuhr (Tec Design); Silvio Silva (Lumen Design); Hélcio Fabri e Ingrid Spengler (Inove Design); Eros Jantsch (Bematech); Jorge Yamawaki (Dairitsu Metalurgia); Noberto Bozzetti (Bozzetti Design); Gustavo Chelles (Chelles & Hayashi Design); Lincoln Seragini (Seragini Farné); Cristina Zatti (Coza Utilidades Plásticas); Marcelo Cury (Companhia das Ervas); Nanina Rosa (Imaginarium); Jacques Miranda (Electrolux); Gerson Grohskopf (Condor); Fernando Prado (Lumini) e Paulo Nakamura (FIAT).


 

Anuário do Design Brasileiro
2012



Realizado pelo Centro Brasil Design em parceria com a ARC Design, o Anuário mostra, em uma iniciativa inédita, um panorama do design de produto do país.  Em suas páginas, é possível encontrar reportagens assinadas, entrevistas com profissionais relevantes na área, endereços úteis de produtos de design e um índex com os melhores profissionais que atuam no Brasil.

Esta publicação teve uma abrangência nacional, distribuída nas melhores livrarias do país de forma democrática e acessível.


 

Jewels From Brazil e BRASIL: Design, inovação e Sustentabilidade
2012


 


No início de 2012 realizou a mostra Jewels From Brazil em três cidades da Inglaterra. A mostra, com curadoria de Adeia Borges, reuniu o trabalho de dezessete artistas brasileiros de sete estados do país – São Paulo, Pernambuco, Distrito Federal, Ceará, Tocantins, Rio de Janeiro e Minas Gerais.

Em abril de 2012 realizou em Milão a mostra BRASIL: design, inovação e sustentabilidade que aconteceu paralelamente a Design Week de Milão e ao Salão Internacional do Móvel de Milão. A exposição teve como eixo central a inovação aliada à sustentabilidade, com curadoria de Adélia Borges. Nesta seleção, nove estados foram representados e diversos segmentos: móveis, luminárias, joias, bicicletas, objetos de uso pessoal, calçados e tecidos. Dentre os designers, Bettina Terepins, Bertussi Design, Bruno Jahara, Edson Matsuo e equipe, Eduardo Queiroz, Fernando Prado, Flavia Amadeu, Mana Bernardes, Megabox Design, Marco Brajovic, Mary Design, Nara Guichon, Oskar Metsavaht, Puro Amazonas, Priscila Callegari e Renata Meirelles.


 

Design Excellence Brazil
De 2008 a 2012



O Centro Brasil Design também coordenou o programa Design & Execellence Brazil – DEBrazil, uma iniciativa do MDIC e da Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (Apex-Brasil), que em algumas das edições teve o apoio da ABDI e do SEBRAE. O projeto apoiou a participação de produtos brasileiros, inovadores e de bom design, no iF Design Award, prêmio mais importante do setor no mercado europeu.

Com o objetivo de despertar na indústria brasileira a competitividade e o interesse em buscar inovação e design de qualidade em suas produções, durante seus nove anos de atuação (destes o CBD coordenou 5 edições, de 2008 a 2012), o Design Excellence Brazil recebeu um total de 3.110 inscrições para a pré-seletiva nacional, das quais 1.451 produtos e projetos foram selecionados pelo Comitê Seletivo do programa para concorrer ao iF DESIGN AWARD com apoio técnico, logístico, financeiro e de mídia do DEBrazil. Depois de enviados a Hannover para participar do júri internacional, foram 990 finalistas, e 177 premiados brasileiros, que receberam o selo iF através do suporte oferecido pelo programa. Durante o programa foram ainda quatro troféus iF Gold – considerado o prêmio máximo do setor no mundo que premia os destaques de cada edição.

Segundo Ralph Wiegmann, CEO do iF International Fórum, a iniciativa do programa Design Excellence Brazil fez do Brasil o primeiro país a propor uma participação coletiva e institucional dos candidatos e já colocou , , o Brasil como o 6º país que mais se inscreve na premiação e é o 10º mais premiado.


 

Seminário Design to Business
De 2000 a 2009


 


Ao longo de nove anos o CBD realizou o Seminário Design to Business. Sua finalidade era trazer ao Brasil referências internacionais em design para palestras dirigidas principalmente a empresários e também a designers, estudantes e ao público interessado. Os eventos apresentaram as melhores experiências do design mundial como ferramenta de inovação e de diferenciação em um mercado global, extremamente competitivo.

Dentre os renomados profissionais estiveram: Bruce Wood, Paul Priestman, Martino Zanotta, Mauro Lipparini, Martin Darbyshire (do Tangerine),  Jane Pritchard (do IDEO), Maximo Morozzi, Lars Engmann (da IKEA), Fran Samalionis (do IDEO), Mechele Popcorn (da Faith Popcorn’s BrainReserve), James Samperi (Engine), Philip Hess (Senz Umbrella) e Stefano Giovannoni (Alessi).


 

Observatório DesignBrasil
2007



O Observatório DesignBrasil foi uma iniciativa do Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior, por meio do PBD, em conjunto com o Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas – Sebrae.

O site era uma ferramenta útil para o empresário brasileiro que tivesse interesse em identificar talentos de diversas áreas de atuação do design – gráfico, de produto, de moda, embalagem, interiores e PDV, multimídia e web, entre outros. Além de conferir o portfólio de profissionais e de estudantes, o empresário também poderia incluir anúncios na seção de Classificados, para encontrar alguém com o perfil adequado às necessidades de seu negócio. O Observatório DesignBrasil mapeou e reuniu informações de abrangência nacional sobre a produção de referencia em design.


 

Missão ao Reino Unido
2001


 


Com a finalidade de adquirir novos conhecimentos e trocar experiências, o Centro Brasil Design organizou em 2001 uma missão ao Reino Unido (Glasgow/Londres). O evento envolveu 14 designers brasileiros que, durante 12 dias, visitaram escritórios de design, instituições de ensino, galerias e museus britânicos. A missão contou com apoio financeiro da Secretaria da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior do Paraná (SETI).


 

Bienal Brasileira de Design 2010 Curitiba
2010



A Bienal Brasileira de Design 2010 Curitiba resultou em um evento cultural, empreendedor e educacional de maior relevância no País.  Concentrou as principais realizações da área cultural e do setor produtivo de empresas de todos os portes e segmentos, apontou tendências, provocou discussões, propiciou a capacitação do público interessado no tema Design, Inovação e Sustentabilidade e promoveu a Marca Brasil com o melhor da produção nacional no período.

Durante quarenta e oito dias a Bienal cumpriu seu objetivo e extravasou pela cidade indo ao encontro dos cidadãos. Foram 09 mostras espalhadas por 6 espaços expositivos, entre eles o Pavilhão Horácio Coimbra – CIETEP, o Museu Oscar Niemeyer, o Memorial de Curitiba, a Universidade Positivo e os parques Barigui e Jardim Botânico.

Vinte atividades paralelas foram realizadas em espaços e ambientes diversificados, como universidades, lojas, livrarias, museus, centros de línguas, escritórios, programas de rádio e espaços culturais alternativos. Com o objetivo de fazer com que os visitantes e a comunidade pudessem participar ativamente de um número maior de eventos, as atividades paralelas contaram com a participação de 10 mil pessoas.

O Seminário Design Innovation Labs, realizado nos dias 15,16 e 17 de setembro, contou com 21 conferencistas nacionais e internacionais e aconteceu em quatro espaços: CIETEP, SEBRAE-PR, Universidade Positivo e Fábrica da Electrolux. A proposta de discutir o tema ‘Design, Inovação e Sustentabilidade’ contou com mais de 600 participantes de 17 estados de todas as regiões do país, abrangendo cerca de 80 cidades brasileiras.

Nas ações educativas, mais de 600 professores do ensino fundamental foram capacitados e repassaram as informações a seus 15 mil alunos, os quais receberam material didático para debaterem em sala de aula. Ao todo, 59 instituições de ensino visitaram as exposições, guiadas por monitores, totalizando cerca de 3.500 estudantes do ensino fundamental nas mostras da Bienal.


 

Programa Fábrica do Agricultor
De 2000 a 2002



O Programa Fábrica do Agricultor foi criado pelo governo do Paraná para promover a agroindústria no interior do estado. A ideia seria apoiar pequenos produtores rurais na montagem de novos empreendimentos para a fabricação de embutidos, doces, conservas, queijos ou simplesmente para selecionar e embalar frutas e vendê-las com marca própria.

O programa foi estruturado pela Secretaria do Estado da Agricultura e do Abastecimento e ofereceu aos produtores apoio técnico, financeiro, jurídico (para o licenciamento e registro dos produtos) e suporte nas áreas de marketing e design.

Para organizar essa última frente, a secretaria solicitou o apoio do Centro Brasil Design. O atendimento foi realizado por meio de um rótulo padrão do programa oferecido a todos os empresários acompanhado de um manual de uso; atendimento individualizado por escritório de design credenciado que atendia com tabela de preços especial para o programa e ainda um selo de identificação do programa para uso junto aos seus produtos.


 

Programa Núcleo de Design do Linhão do Emprego
De 2001 a 2002



A Prefeitura Municipal de Curitiba solicitou ao Centro Brasil Design formatar e implantar um projeto para atender às empresas incubadas no Programa Linhão do Emprego. A iniciativa municipal visa à estruturação de um eixo gerador de empregos, com 10 barracões empresariais na periferia carente da cidade.

O Centro Brasil Design montou um projeto piloto – o Núcleo de Design, que começou a operar no dia 23 de outubro de 2001 – para oferecer apoio a aproximadamente 80 microempresas, quase todas vindas da economia informal.

O projeto Núcleo de Design auxiliou essas novas empresas por meio de apoio em design no desenvolvimento de novos produtos, embalagens e marcas, etapa esta fundamental para o sucesso da comercialização. Esse trabalho foi realizado, com a devida supervisão de profissionais, por estudantes de design e oportunizou aos universitários uma melhor visibilidade e experiência de mercado.

O Núcleo de Design contou com a parceria da CIC, UTP e da UFPR. Também coube ao Centro Brasil Design a montagem das parcerias, uma vez que o projeto era pioneiro e não se tinha muita certeza dos resultados que iria proporcionar, tanto para a academia quanto aos empresários.


 

Programa Criação Paraná
De 2000 a 2005



Apresentar ao empresariado brasileiro o design como ferramenta de inovação, capaz de agregar valor aos produtos. Esse é o objetivo fundamental do programa Criação Paraná, uma iniciativa do Centro Brasil Design que já conta com duas edições realizadas, uma em 2002 e outra em 2005. Baseado no conceito de desenvolvimento assistido, o Criação Paraná orientou empresas interessadas em lançar novos produtos, com a devida atenção ao design.

Os empresários foram auxiliados na identificação de oportunidades de negócios, na pesquisa de linhas de financiamento, na procura por um designer, na busca de fornecedores e na realização de registros e patentes. Em ambas as edições, o encerramento do Criação Paraná se deu com a produção de um catálogo e uma exposição aberta ao público. No total, foram obtidos 83 protótipos, dos quais 32 se tornaram produtos que ingressaram no mercado.

 

Inédita no Brasil, essa experiência baseou-se no projeto Glasgow Collection, realizado com sucesso na Escócia entre 1997 e 1999 e cujas diretrizes eram: selecionar boas idéias em design; minimizar a burocracia; manter uma aproximação ágil entre todos os agentes; organizar um time de gerenciamento com pessoas experientes em design e gerar uma atitude positiva.

Na realização da primeira edição do Criação Paraná, o Centro Brasil Design contou com a parceria do governo estadual e outras quatro instituições – Sebrae-PR, Banco Regional de Desenvolvimento do Extremo Sul (BRDE), Fiep e Tecpar. Na segunda edição, houve apoio novamente do Sebrae-PR, além do Sebrae Nacional e da Finep.

Entre uma edição e outra, houve um processo avaliativo, realizado por meio de diversos workshops, dos quais participaram professores como Gui Bonsiepe, Acyr Seleme, Belmiro Valverde e Elói Zanetti, bem como conferencistas internacionais, dentre eles Bruce Wood. Além disso, foram consultados os próprios empresários participantes. Esse levantamento permitiu melhorias na segunda edição do Criação Paraná, que passou a integrar empresas de outros locais do Brasil e buscou um caráter menos científico e mais comercial.


 

Planejamento Estratégico para o PBD
2006


 


Contratado pela Agência Brasileira de Desenvolvimento Industrial (ABDI), o Centro Brasil Design prestou consultoria na elaboração do Planejamento Estratégico 2007-2012 do Programa Brasileiro do Design (PBD). Com base em sugestões levantadas entre os principais representantes da comunidade brasileira do design, durante o Encontro de Planejamento Participativo do PBD em novembro de 2006, a instituição construiu um documento que apresenta ações de articulação, promoção, educação e suporte, bem como recomendações para seu adequado desenvolvimento.


 

Rede Paranaense de Design
De 2003 a 2009



O Centro Brasil Design foi o principal articulador da Rede Paranaense de Design – RPrD que hoje está desativada. Uma associação civil sem fins lucrativos que foi criada através da iniciativa conjunta entre o SEBRAE, através do programa Via Design e as instituições fundadoras – Centro Brasil Design, DIA Design, Inovação e Arte, Funtec – Fundação para o Desenvolvimento Científico e Tecnológico de Toledo, Fundação Tecnópolis de Maringá e Senai em 2003.

A REDE apoiava as micro e pequenas empresas do estado do Paraná interessadas em utilizar o design como ferramenta na busca de qualidade e competitividade. Procurava, ao difundir essa prática, estimular o desenvolvimento de produtos inovadores e de bom design e estruturar o mercado de oferta de profissionais de design no estado. A criação da Rede de Design do Estado do Paraná foi um passo importante na busca por maior competitividade dos produtos paranaenses. A RPD foi formada por seis núcleos distribuídos estrategicamente próximos aos pólos de produção. Estes núcleos são entidades e instituições sem fins lucrativos atuantes na área do design, com autonomia em relação às demais, não existindo qualquer vínculo econômico, político ou de qualquer outra ordem entre estas.