Refazenda

A construção de uma comunicação visual consistente e atual para a potencialização da moda inspirada na cultura brasileira junto a novos mercados.

Criada pela estilista pernambucana Magna Coeli, Refazenda é uma marca de roupas que tem como referência a diversidade da cultura brasileira – e como matéria-prima, retalhos da indústria têxtil e tecidos reutilizados. Cheias de cores, estampas, aplicações e detalhes, suas peças são exclusivas, feitas de maneira artesanal.

Após quase 25 anos de existência, com a intenção de crescer dentro e fora do Brasil, veio a necessidade de renovar a própria identidade da marca: era hora de adequá-la à modernização que alcançou em paralelo à sua maturidade. Mas o que começou com a demanda para criar um novo logotipo para a empresa se tornou um trabalho mais amplo, envolvendo todas as suas formas de comunicação.

Estratégia de marca e de negócio

O projeto envolveu estudos sobre a utilização da marca e pesquisas com consumidores. “Descobrimos que existia uma impressão de que a Refazenda era voltada para mulheres mais velhas, algo que não é necessariamente o caso”, conta Hugo Honijk, da Spark Design & Innovation. Outro ponto verificado foi que a aplicação da marca era feita de forma aleatória, o que enfraquecia sua mensagem diante do público.

O foco da equipe se direcionou, então, à adaptação da logo já existente, de modo a transparecer mais modernidade e leveza, e à criação de um manual de aplicação da marca, fruto de um verdadeiro exercício de branding. Com isso, outros atributos importantes da marca também foram ressaltados, como o aspecto da sustentabilidade, que está em sua essência, e a brasilidade, presente tanto na modelagem quanto na apresentação das peças.

Marcos Queiroz, diretor comercial da Refazenda, relata que a experiência foi desafiadora, devido às “amarras” em relação à marca original, mas, ao mesmo tempo, instigante: “A partir das mudanças sugeridas, podemos repensar vários processos e ideias relacionados a todo o DNA do nosso negócio”. Os primeiros resultados se mostraram no valor agregado percebido por clientes novos e já fidelizados.  A expectativa é de que o novo posicionamento possibilite à empresa conquistar mais públicos e mercados, com um aumento de 20% nas vendas.

Nesse conteúdo
,
Mais de Jaqueline Tiepolo

Relatório traz subsídios para melhorar o sistema brasileiro de proteção à Propriedade Intelectual

“Políticas de design e propriedade intelectual – demandas para uma nova era”...
Leia a publicação

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *