Centro de Design possibilita troca de informações de vários setores no Seminário Design Indústria

Promovido pelo Centro de Design Paraná e o Senai PR o Seminário Design Industria, realizado no dia 25 de maio, trouxe empresários e designers de diversos setores para falar de suas experiências com o Design Industrial.

O evento apresentou as melhores práticas de integração entre o designer e a indústria. A dinâmica trabalhada trouxe simplicidade e objetividade para o evento. A organização em dois blocos de palestras, finalizados com interação e perguntas para ao final de cada bloco proporcionou espaço para que estudantes e profissionais do setor de design, bem como empresários de diversos setores, pudessem tirar dúvidas sobreo processo de cada empresa apresentada e possibilitou aos participantes a troca de informações e experiências.

Os empresários e designers apresentaram seus cases de sucesso. O empresário Osvaldo Fedel apresentou falou da importância do design na HTM Eletrônica, e como a inserção do design gerou mais competitividade para a empresa. O empresário Édson Recco falou sobre a Recco Praia e Fitness, empreendedor desde 22 anos, abordou o design como estratégia de mercado. O designer Luiz Pelanda Júnior contou toda a trajetória da Holaria, e o gerente de design da Lumicenter, Thiago de Salles, explicou a importância do design como investimento dentro da empresa. Davi Niebuhr Santos trouxe o case da empresa Pross que desde seu nascimento procurou uma equipe de design para ajudá-los no processo de desenvolvimento de um produto.

Osvaldo Fedel contou que a HTM Eletrônicos existe há 13 anos, e que há cinco passou a investir em design. Segundo ele, a empresa, num primeiro momento não pensou em lucratividade e sim em ganhar mais status com um produto com melhor interface. A estratégia deu certo e também alavancou as vendas e o aumento da empresa. Hoje, é considerada a maior no setor de eletroterapia do Brasil e esse ano vai inaugurar a nova sede, com 4 mil m², construída com recursos próprios.

Em 2007, quando a HTM Eletrônica percebeu que precisava investir em seu produto solicitou vários orçamentos de escritórios de design. Segundo Fedel, o que foi fundamental para contratar o escritório Chelles e Hayashi Design, foi o portfólio e que eles foram extramente profissionais e transparentes. “Não disseram que o nosso produto ia ser o melhor, mas que ele ficaria melhor”. “E a partir desse investimento em design hoje a realidade de faturamento e de produção de aparelhos mudou significativamente. De 3,1 mil por ano, hoje, a média chega perto de 12,9 mil. O quadro de funcionários aumentou oito vezes e ainda têm contratações terceirizadas. Tudo graças a um investimento inicial forte na mudança do design em todos os produtos oferecidos pela marca HTM”

Édson Recco contou que a Recco Praia e Fitness foi criada em 1983. E que até a pouco tempo a venda de produtos de praia era inspirada e ditada na moda europeia ou dos Estados Unidos. Hoje quem dita as regras é o Brasil, devido ao seu investimento de design na moda praia e fitness.  Depois de melhorar as coleções, investir em profissionais de design com conhecimento em novas tendências no mercado e apresentar peças com materiais de alta tecnologia, a empresa produz próximo de 1,2 milhão de produtos por ano, tem 14 projetos sociais, emprega 400 funcionários e tem parceria com mais três empresas terceirizadas.

Em junho, será inaugurada uma nova unidade de produção da Recco Praia e Fitness. Produtos da marca são vendidos para outros países há quase 20 anos.

A criação da empresa Holaria, em Campo Largo (PR), há seis anos, foi um dos pontos marcantes do evento. A história contada pelo designer e sócio da Holaria, que recentemente teve 50% da empresa comprada pela marca Germer Porcelanas; Luiz Pelanda contou que o projeto surgiu graças a um projeto de conclusão de curso feito com pequenas fábricas do setor, em Campo Largo, quando ainda estava na faculdade. Após dois anos de tentativas, com novas ideias de parcerias, resolveu arriscar e abrir seu próprio negócio. Hoje, seus produtos são conhecidos em todo o país pelo diferencial do design, aliado à qualidade.

Para Luiz, parcerias de longo prazo, como as que a Holaria fez, ao longo do tempo, acabam sendo são positivas, tanto para o designer quanto para a indústria. “É um casamento. O designer precisa conhecer  e entender a identidade da empresa, enquanto que a indústria tem de depositar sua confiança na capacidade que o profissional tem para oferecer novas ideias sem comprometer aquilo que já foi conquistado no mercado ao longo de sua história”, explicou.

Thiago Salles, gerente de marketing da Lumicenter explicou como foi inserido o design dentro da empresa e como isso abriu novas oportunidades de mercado. Por causa do investimento em design, a empresa conseguiu desenvolver uma segunda linha para o setor de decoração. Perceberam que com essa nova abordagem o setor de marketing precisava possibilitar nova visibilidade para empresa, o que juntamente com o setor design conseguiram ao levar a Lumicenter para a maior feira de iluminação do país, com ideias e produtos inovadores. Atualmente estão abrindo o mercado para exportação.

Davi Niebuhr, designer e sócio do escritório Tec Design apresentou o case da Pross – empresa de prótese dentária, iniciante no mercado. A empresa contratou uma equipe de design desde seu inicio – a Tec Design ficou responsável por criar o nome e identidade da empresa até o desenvolvimento do produto. Explicou que esse tipo de empresa está em uma escala de maturidade corporativa muito alta, comparando às demais indústrias. O projeto se tornou um grande produto, pois aliado ao mesmo também foi inserido um serviço que ao retirar a prótese dentária de seu armário, o sistema acoplado ao mesmo informa a fábrica que o material foi consumido e automaticamente faz novo pedido e entrega no consultório. È um controle de estoque automatizado e eficiente.